7-tecnologias-para-medicos-que-voce-precisa-conhecer.jpeg

7 tecnologias para médicos que você precisa conhecer

Softwares, braços robóticos, óculos de realidade aumentada. Atualmente existem diversas tecnologias ideais para médicos que desejam aumentar a relação com o paciente, aprimorar o tratamento e o diagnóstico e facilitar o dia a dia do consultório.

Com o mundo avançando em uma velocidade surpreendente, o difícil é acompanhar de perto tudo o que há de mais novo no mercado. Pensando nisso, listamos 7 tecnologias da área da saúde que você precisa conhecer e implementar em sua clínica. Confira!

1. Softwares para médicos

Atualmente, a maioria dos médicos já possui um bom software de gestão médica. Com ele, todos os processos do consultório ficam automatizados, incluindo o prontuário.

Isso ocorre porque todas as informações dos pacientes, do médico e da clínica ficam armazenadas no software, com criptografia e backups diários — assim, você não corre o risco de perder nenhum documento importante.  Além disso, no momento da consulta, você consegue acessar o histórico de atendimento por meio de computador, celular ou tablet, tornando esse processo muito mais rápido e fácil.

Ah, e sabe aquelas pessoas que costumam faltar ou esquecer o dia da consulta? Então, problemas como este podem ser resolvidos com um bom software, já que ele envia automaticamente lembretes e pedidos de confirmação, via e-mail e SMS, para os pacientes que estão agendados — reduzindo a conta do telefone e facilitando a vida da secretária.

2. Aplicativos para médicos e pacientes

Além de softwares, existem aplicativos capazes de facilitar não só a vida do médico, mas também a do paciente. Nesse sentido, o profissional deve conhecer tudo o que há de mais novo em sua área de atuação a fim de indicar os melhores métodos para monitorar sinais de saúde.

No GlicoCare, por exemplo, os pacientes registram suas medições diárias de glicose. Ao final de um período (semana ou mês), o aplicativo fornece um relatório da variação dessas taxas — o que pode ser usado, inclusive, pelo médico que acompanha o caso.

Por isso, atualize-se e informe-se sobre a existência de aplicativos que possam ser úteis para você. Lembre-se de que, atualmente, 62% dos brasileiros usam smartphones.

3. Ferramentas de business intelligence

Qualidade e rapidez são duas características indispensáveis na área médica. Nesse sentido, as ferramentas de business intelligence (BI) são essenciais. Se você não sabe do que se trata, explicamos: o BI se refere ao processo que coleta, organiza, analisa e monitora informações.

Como? Por meio do cruzamento de dados entre instituições de saúde, é possível acessar dados clínicos do paciente de forma bastante detalhada, permitindo à equipe identificar e reagir a situações de risco com muito mais rapidez e exatidão.

4. Braços robóticos

Desde os anos 2000, os braços robóticos vêm ganhando cada vez mais destaque no Brasil e no mundo — principalmente em cirurgias. Nos Estados Unidos, por exemplo, mais de 85% dos procedimentos para remoção do câncer de próstata são feitos dessa forma.

E engana-se quem pensa que são só os norte-americanos que utilizam a tecnologia. Por aqui, os braços são realidades em muitos hospitais. Basicamente, sua utilização funciona da seguinte forma: um sistema robótico, composto por quatro braços, segura pequenas pinças que são introduzidas nos orifícios dos pacientes. Os profissionais da saúde, por sua vez, acompanham tudo, em tempo real, por meio de imagens de altíssima qualidade e definição.

Há muitas vantagens em utilizar a tecnologia, sendo que a mais evidente é que os braços robóticos conseguem girar 360 graus — enquanto o nosso só vira 180.

5. Óculos de realidade aumentada

Apesar de ainda não serem tão populares, os óculos de realidade aumentada — como o Google Glass — têm ajudado muitos médicos pelo mundo. Em 2014, um ano após o lançamento da tecnologia, a doutora Marlies P. Schijven operou um paciente, na Holanda, e transmitiu o procedimento ao vivo pelo Youtube. Desse modo, foi possível que profissionais de diversas partes do planeta participassem do momento.

Além disso, a realidade virtual tem sido bastante útil para os estudantes de medicina. Na Universidade Stanford, na Califórnia, por exemplo, os alunos podem simular complicadas cirurgias por meio de programas de realidade virtual. A tecnologia ainda não é muito popular, mas a tendência é que ela se espalhe nos próximos anos.

6. Roupas e mecanismos inteligentes

Assim como os aplicativos, diversas roupas e outros utensílios são capazes de auxiliar os médicos na monitoração dos sinais de saúde dos pacientes. Em junho de 2017, por exemplo, um grupo de cientistas europeus anunciou a criação de “tecidos inteligentes”, que contam com sensores que analisam fluidos corporais, como sangue e suor.

O objetivo é utilizar as roupas em pacientes que estão em fase de recuperação em hospitais, além de pessoas com doenças crônicas e atletas. Desse modo, será possível analisar o progresso de cura de doenças e reagir a situações de risco com mais rapidez.

7. Prontuário eletrônico

prontuário eletrônico já é realidade em muitas clínicas. Com ele, é possível que diversos setores de um hospital, consultório ou clínica acompanhem os dados e o histórico dos pacientes — tudo isso de forma bastante segura, é claro.

Desse modo, é possível encontrar, rapidamente, o histórico dos exames, os tratamentos realizados e os medicamentos ministrados a uma pessoa — sem que os documentos se percam em meio a papéis. Assim, o diagnóstico fica mais preciso e a consulta mais ágil. Como consequência, as chances de fidelizar os pacientes aumentam significativamente.

Como você viu, a tecnologia para médicos existe para facilitar o dia a dia do consultório e aprimorar o trabalho dos profissionais. Quem deseja conquistar cada vez mais pacientes, portanto, deve ficar atento às novidades do mercado.

Por isso, sempre que possível, invista em cursos, workshops e feiras para se atualizar. A internet também é um campo muito rico em informação. Assim, não há desculpas para ficar acomodado e não buscar novos conhecimentos, não é mesmo?

Lembrando que não é preciso ir muito além. O próprio WhatsApp pode ser usado de forma bastante eficaz!

Se você gostou de conhecer as novas tecnologias para médicos, compartilhe este artigo em suas redes sociais e ajude outros colegas a se atualizarem sobre o assunto!

ebook-cta-horizontal-02-software

Responder

*

Next ArticleContabilidade na empresa: entenda a importância para clínicas médicas