conheca-4-redes-sociais-exclusivas-para-medicos.jpeg

Conheça 4 redes sociais exclusivas para médicos

A utilização de redes sociais por profissionais médicos precisa ser feita de forma cautelosa. Isso porque, é necessário garantir que os padrões éticos da saúde sejam respeitados e que o profissional mantenha sua credibilidade frente aos pacientes e outros colegas da área.

Muitos dos problemas e polêmicas que ocorrem estão relacionados à mistura da vida pessoal e profissional que é feita no perfil das redes sociais comuns (Facebook, Instagram, Twitter) dos médicos.

Tendo em vista esse cenário, tem crescido o uso de redes exclusivas para médicos, para evitar incômodos e confusões com pacientes. Acompanhe o post de hoje para saber mais sobre as principais redes sociais para médicos!

1. Doximity

A Doximity é a principal rede social para médicos americanos. Foi criada em 2011 e hoje conta com mais de 500.000 usuários. Atualmente, cerca de 70% dos médicos dos Estados Unidos são inscritos, mas conta também com outros profissionais de saúde (enfermeiros, farmacêuticos).

O principal objetivo da rede é o de criar uma conexão entre os profissionais de saúde, o que beneficia o cuidado do paciente e a relação de trabalho nos estabelecimentos de saúde.

Por meio do perfil profissional que é criado na rede, é possível:

  • conectar-se com colegas da área, residentes e estudantes de medicina;
  • visualizar oportunidades de trabalho;
  • ter acesso a periódicos e revistas médicas.

2. Doctors Way

A Doctors Way foi criada também em 2011 por um grupo de médicos interessados por tecnologia e é a maior rede social exclusiva para médicos do Brasil (hoje conta com mais de 15.000 usuários). A rede foi criada para expandir a comunicação entre os profissionais da área médica e facilitar o dia a dia de trabalho.

Por meio do site, é possível ampliar o network, compartilhar experiências clínicas, tirar dúvidas e enriquecer a prática médica. As principais ferramentas oferecidas pela rede são:

  • perfil profissional disponível para toda comunidade médica;
  • ferramenta de perguntas e respostas, de médico para médico;
  • centro de estudos com artigos nacionais e internacionais comentados por especialistas;
  • calculadoras médicas;
  • notícias sobre medicina.

3. Ology

A Ology é uma rede social que reúne diferentes recursos para expandir a comunicação entre os profissionais médicos e facilitar sua atuação diária. Seu lema é: “Utilizar o poder do social a favor da medicina”.

As funcionalidades da Ology podem ser divididas em três grupos:

  1. recursos sociais: grupos para discussão de temas médicos, rede de contatos, publicação de eventos médicos, fan pages de produtos e serviços oferecidos no mercado médico;
  2. ferramentas médicas: plataforma com perguntas e respostas, prescrição eletrônica, calculadoras médicas, videoconferências (diferencial das outras redes);
  3. rede profissional: perfil profissional com experiências e recomendações, oferta e procura de vagas de emprego, interação com instituições (hospitais e universidades), educação continuada.

Outras possibilidades da rede são: notícias médicas, acesso remoto, integração com outras redes sociais.

4. iMeds

O iMeds é uma rede exclusiva para médicos, professores e estudantes de medicina e tem o objetivo de facilitar a troca de informações entre estes 3 grupos. Ao criar um perfil, o usuário cria também um “pequeno currículo” com sua apresentação profissional, além de ganhar um site para a divulgação do seu trabalho.

Apesar de ainda ter uma rede pequena no Brasil, o iMeds conta com ferramentas interessantes, como:

  • discussão de casos clínicos;
  • fóruns de debates;
  • aba para artigos científicos.

As redes sociais para médicos são, com certeza, uma ótima maneira de expandir a comunicação e interação entre os profissionais da área de uma forma segura e prática.

E você, utiliza alguma dessas redes sociais? Conhece alguma outra? Então deixe um comentário no post e compartilhe com a gente e os outros leitores sua experiência!

ebook-cta-horizontal-06-publicidade

Responder

*

Next ArticleVeja 7 dicas para obter sucesso na gestão financeira de clínicas