coworking médico

Coworking médico: saiba como escolher o seu

Investir na área de saúde é um desejo comum a muitos profissionais do ramo, embora essa tarefa seja bastante desafiadora em um país tão complexo e burocrático quanto o Brasil. Diante desse contexto, entender o funcionamento de um coworking médico e saber como escolher o seu pode ser muito importante.

Por meio desse tipo de agregação de especialistas, o funcionamento se torna naturalmente mais viável, uma vez que todos podem compartilhar os espaços, as despesas e, se tudo der certo, o sucesso. Confira o conteúdo a seguir e descubra se essa é a opção que você estava procurando.

Como funciona um coworking médico?

O coworking médico é, na verdade, um compartilhamento do local de trabalho entre profissionais de medicina, no qual existem vários espaços que ficam à disposição dos especialistas, geralmente, em horários pré-estipulados. É como se fosse uma empresa, mas cada pessoa que está lá trabalhando para si próprio.

A lógica dessa solução é que, ao dividir a infraestrutura da clínica, você evita que o lugar tenha horários ou ambientes ociosos, aumentando a produtividade. Além disso, as despesas e contas passam a ser divididas, como o aluguel, a taxa de condomínio e até mesmo os encargos com colaboradores, como secretárias e serviços de limpeza.

Principais vantagens do coworking médico

Agora que você já entendeu um pouco melhor esse conceito, chegou a hora de conhecer as principais vantagens do coworking médico. Confira a seguir algumas delas:

Redução de custos

Não dá para falar das principais vantagens de um coworking médico sem falar da redução de custos. Em tempos tão competitivos como os dias de hoje e em um país com tantos encargos e impostos sobre as empresas como o Brasil, essa facilidade financeira pode ser uma tremenda vantagem competitiva para qualquer profissional.

Cada médico passa a pagar somente pelos horários que utiliza o espaço, e também uma fração das despesas. Dessa maneira, o custo operacional mensal individual acaba se tornando bem mais baixo do que se você alugasse uma sala por conta própria e tivesse que pagar sozinho uma secretária, um serviço de limpeza e assim por diante.

Maior flexibilidade

Outra vantagem de apostar em um coworking médico é que esse tipo de solução confere muito mais flexibilidade para a agenda de um médico. Você pode, por exemplo, atender em um local que você normalmente não abriria um consultório, mas que oferece público suficiente para que você atenda uma ou duas vezes por semana.

Como se não bastasse, enquanto você não estiver lá, outra pessoa estará usando o espaço e, dessa maneira, todos ganham. Além disso, alguns empreendimentos desse gênero funcionam durante os finais de semana, o que é um belo diferencial se você é daquelas pessoas que não têm um horário fixo para trabalhar ou que querem ampliar sua oferta de atendimento.

Ampliação de networking

Ao trabalhar em um coworking, você dividirá o espaço com outros médicos e profissionais da área de saúde. Isso, naturalmente, proporciona que você amplie o seu networking, o que é muito vantajoso tanto para conseguir ainda mais pacientes quanto para ganhar autoridade e credibilidade no seu segmento de atuação.

Formar boas parcerias é sempre uma excelente escolha, ainda mais se você souber onde encontrar indivíduos que possam agregar valor ao seu trabalho. O coworking médico, dentro desse contexto, acaba sendo uma excelente oportunidade para conhecer mais gente e criar mais vínculos positivos.

Como escolher o seu coworking médico?

Agora que você já entendeu um pouco melhor o que é um coworking médico e quais são as principais vantagens de apostar nesse tipo de solução na sua vida profissional, nada melhor do que conhecer algumas dicas de como fazer isso da maneira correta.

Avalie com quem dividir o coworking médico

O primeiro passo que você precisa tomar quando optar por apostar em um coworking médico é, logicamente, escolher muito bem quais serão as pessoas que atuarão com você nessa empreitada, como sócios ou meros coworkers parceiros. Por mais simples que isso possa parecer, essa é uma etapa bastante complexa.

Lembre-se de que é com esses profissionais que você dividirá o espaço físico da clínica, mas também é com eles que você terá que tomar decisões sobre investimentos, contratações, demissões, horários e assim por diante. O ideal é buscar pessoas conhecidas ou indicações muito bem-feitas.

Converse sobre como compartilhar os horários

Uma vez que você venceu a primeira etapa e escolheu quem serão os seus companheiros durante a empreitada de apostar em um coworking médico, chegou a hora de conversar sobre como compartilhar os horários. Afinal de contas, esse tipo de solução exige uma divisão de espaços e de turnos que deve ser obedecida com disciplina.

Nesse aspecto, o mais importante é conciliar as agendas e observar quem está disponível em qual dia. Também é fundamental orientar a secretária e os demais funcionários sobre como proceder para realizar marcações, encaixes e até mesmo indicações quando o profissional procurado não estiver livre.

Faça reuniões regulares com toda a equipe

Por fim, para garantir um bom funcionamento do coworking médico é fundamental para que ele dê certo. Por isso, marcar reuniões periódicas, não apenas com os funcionários, mas com os próprios médicos, é muito importante para garantir que eventuais arestas sejam aparadas e que a empresa aprimore seus processos e soluções.

Sabemos que essa não é uma tarefa simples, sobretudo com profissionais que têm uma agenda tão concorrida, mas é interessante que isso seja feito, ainda que de forma esporádica. Se o encontro físico entre todos não for possível, use alternativas como a videoconferência ou o viva-voz no telefone.

Como você pôde conferir, o coworking médico pode ser uma excelente solução para você que está em início de carreira, para profissionais que queiram reduzir suas despesas ou mesmo para quem deseja ampliar a sua área de atuação, sem ter que investir em uma clínica sozinho.

Gostou de conhecer um pouco mais sobre o coworking médico e suas possibilidades? Está interessado em receber outros conteúdos como esse em primeira mão? Então, não deixe de seguir as nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Google Plus!

Responder

*

Next ArticleSoftware de consultório médico: saiba como escolher o melhor