gestao-de-clinica-saiba-como-separar-as-financas-pessoais-da-empresa.jpeg

Gestão de clínica: saiba como separar as finanças pessoais da empresa

A gestão financeira é um dos pontos mais críticos para o sucesso de qualquer estabelecimento, o que não é diferente para clínicas e consultórios. O profissional de saúde não tem acesso aos conhecimentos necessários sobre finanças durante a graduação, dificultando esse processo. Muitas vezes, a gestão de clínica é até mesmo subestimada, especialmente quando o consultório ou clínica se trata de uma empresa pequena.

Entre os principais erros de gestão financeira, podemos citar a mistura entre as finanças pessoais e as da empresa, sem a discriminação adequada. Ao final do mês, o profissional não sabe o que é seu próprio dinheiro e o que é provindo dos lucros do negócio, o que gera uma grande confusão.

Devido à importância do tema, listamos algumas dicas de como separar as finanças pessoais da empresa na gestão de clínica. Confira!

Tenha contas bancárias distintas

É muito importante a criação de contas bancárias distintas, uma pessoal e uma para empresa, mesmo que você seja o único profissional que atende no seu consultório. Essa deve ser a primeira atitude ao abrir o próprio estabelecimento, e é a principal para impedir a mistura entre as finanças.

Isso evita que os ganhos obtidos pelo serviço de saúde prestado sejam gastos com contas pessoais ou domésticos, entre outros custos que não estão relacionados com a empresa.

Melhore o controle financeiro

O controle financeiro é uma atividade que demanda tempo do gestor da clínica, mas que faz toda a diferença para a organização e sucesso do negócio. Realizar todo o armazenamento das informações financeiras de forma manual ou no Excel pode não ser uma boa ideia, pois demanda muito tempo e aumenta as chances de erros e retrabalhos.

O ideal é buscar instrumentos que auxiliem nesse controle, como os softwares de gestão, que contam com ferramentas específicas para a gestão financeira da clínica ou consultório. Eles permitem que o profissional saiba com mais clareza as entradas e saídas de dinheiro.

Defina um pro-labore

O pro-labore diz respeito ao dinheiro que é recebido por um gestor ou sócio pelo seu trabalho na empresa. O conceito é diferente do de salário, pois é destinado justamente para os sócios e donos do estabelecimento. A partir de uma análise dos lucros da clínica ou consultório, deve-se definir um valor específico para ser repassado para os sócios a cada mês.

Isso evita que cada pessoa retire o dinheiro do caixa aleatoriamente, de acordo com sua necessidade, o que poderia gerar grande confusão das finanças.

O principal é que todos os envolvidos compreendam que o dinheiro de lucro da clínica não serve apenas para remuneração, mas também para cobertura dos custos fixos e variáveis, além do investimento no estabelecimento.

Crie reservas pessoais e para a empresa

Esta última dica é um conselho sobre finanças que deve ser aplicado tanto na vida pessoal como na profissional, para evitar complicações financeiras futuras. Ter uma reserva financeira para possíveis imprevistos ou situações não esperadas é essencial para você e sua empresa.

A reserva evita que aconteça uma grande desestabilização financeira em caso de gastos não planejados. Mais uma vez, as reservas devem ser feitas separadamente: uma demissão inesperada da clínica deve ser paga com a reserva da empresa, enquanto o conserto após uma batida no carro deve ser pago com a reserva pessoal, por exemplo.

Separar as finanças pessoais da empresa é um dos importantes passos da gestão de clínica, que contribui significantemente para a organização dos processos de trabalho.

Quer ter acesso a mais conteúdos como este? Então siga as nossas páginas no Facebook e Twitter!

Responder

*

Next ArticleGestão financeira em clínica médica: saiba como diminuir a inadimplência