softwares medicos em clinicas

Softwares médicos: eles são mesmo essenciais em clínicas?

A incorporação de novas tecnologias à área de saúde não é um fenômeno novo, mas vem, cada vez mais, ganhando espaço. Equipamentos, técnicas avançadas e softwares médicos surgem diariamente, trazendo inovação e, muitas vezes, facilidade para o trabalho.

Os gestores e profissionais de saúde precisam dominar esses novos recursos para melhor atender às necessidades dos pacientes. Afinal, a população também acompanha e busca as técnicas e modelos mais modernos que provaram ser efetivos.

Nesse contexto, há alguns anos surgiram os softwares médicos. Essas ferramentas podem possuir diferentes funcionalidades, mas o principal objetivo é o gerenciamento de clínicas e consultórios. Elas auxiliam na organização geral, permitindo um melhor fluxo de atendimentos. Continue a leitura para saber tudo sobre o assunto!

O que são softwares médicos?

Para iniciar, é importante compreender o que é o software médico e o que ele é capaz de fazer por um estabelecimento de saúde. Ele é um sistema digital criado especialmente para a organização e para a gestão de consultórios e clínicas médicas. O recurso surgiu para substituir a forma tradicional dessas atividades, realizada manualmente.

Os documentos, prontuários e agendas de papel são substituídos por arquivos digitais, que ficam armazenados no próprio dispositivo ou na nuvem (mais comum nos softwares atuais).

Essa forma de gestão vem crescendo entre os estabelecimentos de saúde e se tornando cada vez mais essencial, principalmente devido às vantagens que traz para o atendimento e para a rotina de atividades dos profissionais da área.

Quais são as vantagens?

Confira, a seguir, os principais benefícios dos softwares médicos.

Agrupamento de informações com fácil acesso

Os softwares médicos permitem a criação de prontuários eletrônicos, que são sistemas de prontuários médicos padronizados digitais. Neles, são armazenadas todas as informações de um paciente (consultas, exames de imagem, laudos). Os dados podem ser acessados de qualquer lugar e em qualquer momento.

Isso permite que, durante uma consulta, com apenas um clique, o médico acesse o histórico de saúde do paciente e adicione novas informações.

Segurança das informações armazenadas

Como os softwares são digitais e acessados por meio de uma senha, eles se tornam muito mais seguros que as informações físicas contidas em papéis, pois estas correm o risco de sumir. Assim, apenas o médico e o paciente têm acesso a laudos de exames e informações pessoais relacionadas à saúde.

Precisão dos dados

Um problema enfrentado em diversos estabelecimentos de saúde é a dificuldade de leitura em prontuários escritos. Prescrições médicas, evoluções e laudos de exames podem se tornar indecifráveis, devido a uma letra ilegível ou a acidentes com o papel.

Os dados digitalizados garantem a precisão dos documentos, diminuindo o tempo gasto para compreender o que está escrito e minimizando a chance de erros relacionados a entendimentos equivocados.

Agilidade e praticidade

Os softwares podem estar disponíveis em computadores, tablets e celulares. Com isso, os dados de saúde são acessíveis de qualquer lugar, fazendo com que as consultas sejam realizadas em menos tempo.

O resultado é a abertura de espaço na agenda para marcação de mais consultas durante o dia, aumentando, assim, a produtividade da clínica ou do consultório.

Liberação de espaço físico

A partir do momento em que as informações passam a ser contidas em meio digital, torna-se desnecessário o armazenamento físico de documentos de saúde. Há uma grande economia de material (papel, tinta de impressora).

A maior vantagem é percebida no que diz respeito aos prontuários, que, por resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM), devem ser mantidos por, pelo menos, dez anos.

Agendamento de pacientes

A marcação de consultas com uma agenda eletrônica é feita rapidamente dentro do software, organizando datas e horários de forma visual e muito prática. São exibidas todas as informações de contato e é possível visualizar maior quantidade de informação ao mesmo tempo. Em vez de folhear uma agenda de papel, basta clicar sobre a data desejada e conferir todos os agendamentos da semana, de todos os médicos, simultaneamente.

Softwares médicos mais modernos oferecem o serviço de notificação por SMS e e-mail para os pacientes agendados, fazendo com que eles recebam lembretes sobre a consulta e confirmem se poderão comparecer (ou não) ao atendimento. Esses recursos visam otimizar o tempo da secretária e diminuir faltas e atrasos.

Organização financeira e de estoque

Outra funcionalidade agregada aos softwares médicos é a organização de finanças da unidade e do estoque de material armazenado. Tudo o que entra ou sai do consultório é registrado e pode ser acessado depois, para conferência. Desse modo, o recurso permite um grande controle financeiro.

Economia

Em pouco tempo de uso é possível perceber os impactos financeiros. Apenas com a implementação de softwares, há a diminuição do número de pessoal responsável pela área administrativa.

A agilidade permite marcação de consultas em maior quantidade; o controle de estoque resulta em menor desperdício de material; e a organização no atendimento faz que as pessoas voltem para novas consultas.

Quais são os desafios para a implementação?

Na sequência, listamos algumas dificuldades que podem ser enfrentadas na implementação de um software médico e separamos dicas para que a solução ideal para a clínica não se torne algo complicado.

Dificuldades com a tecnologia

Em geral, o grande medo dos profissionais de saúde — especialmente os que acumulam mais experiência — é o de não saber lidar com uma nova tecnologia. Mesmo sem conhecerem, acreditam que um software é complicado e que demandará muito tempo para ser aprendido.

Os softwares médicos são desenvolvidos para serem simples de manusear. É claro que é necessário um treinamento da equipe antes da implementação, mas a própria empresa geralmente o oferece.

Além disso, dê preferência para um sistema que conte com um bom suporte, sobretudo online, e que sempre esteja disponível.

Mudança de cultura

A mudança de cultura é, provavelmente, será o desafio mais difícil a ser ultrapassado. As clínicas e os consultórios funcionam, há muitos anos, com prontuários e exames em papel. Mudar esse sistema pode ser mais complexo para pessoas conservadoras.

A melhor forma de convencer a sua equipe é mostrar todas as vantagens que um software pode trazer para a unidade, reforçando a praticidade e a facilidade proporcionadas por ele. O sistema que automatizará a clínica deve ser de fácil acesso, intuitivo, ágil e fluido.

Custo inicial

Uma das vantagens de utilizar um software médico moderno, que funciona diretamente no navegador, é a possibilidade de uso imediato, sem nenhum tipo de configuração inicial ou instalação que exija a visita de um técnico. Desse modo, o custo inicial geralmente é nulo, ficando a clínica responsável apenas pela mensalidade.

Para evitar ter problemas com os custos, o ideal é fazer um planejamento financeiro antes de contratar um software e validar se o mesmo possui planos com descontos progressivos.

O que procurar em um software médico?

O mercado de softwares médicos vem crescendo de tal forma que já é possível encontrar diversas empresas que oferecem esse serviço. Por isso, é preciso saber, na hora da escolha, quais características indispensáveis um software deve ter:

  • facilidade de uso: procure opções simples de usar, para que não seja gasto tempo demais com capacitações e treinamentos. Um software de uso facilitado também ajuda a diminuir a resistência da equipe em incorporar a nova tecnologia;
  • objetivo do sistema: garanta que o software escolhido atenda às necessidades específicas de sua clínica, pois os sistemas têm diferentes funcionalidades. Uma clínica de radiologia, por exemplo, precisa contar com um software que tenha uma ferramenta bem desenvolvida de armazenamento de exames por imagens e compartilhamento desses arquivos;
  • custo de manutenção: pesquise custos de manutenções periódicas, atualizações de rotina e possíveis problemas do sistema. Afinal, não se pode apenas considerar o custo inicial do software que, por ser um programa, precisa de revisões e atualizações feitas por pessoal especializado;
  • suporte de qualidade: a equipe de suporte da empresa do software deve ser disponível e resolutiva, o que evita consequências ruins para o estabelecimento em decorrência de problemas no sistema;
  • segurança do software: os dados armazenados nos softwares médicos contêm informações sobre os pacientes atendidos e sobre o próprio estabelecimento. Por isso, eles precisam ser guardados de forma muito segura. É crucial pesquisar sobre as ferramentas que o software dispõe para a segurança e se há a possibilidade de realizar backup online dos dados, o que garante que os documentos não sejam perdidos em caso de problemas com os computadores;
  • variedade de ferramentas: o software deve oferecer um amplo leque de funcionalidades que supra todas as demandas da clínica, considerando o crescimento da mesma.

As ferramentas do software são as responsáveis por desempenhar o papel de gestão que o sistema oferece. Por isso, vale a pena dar maior atenção e procurar um software com uma boa variedade de ferramentas. Não dispense duas funcionalidades essenciais: agenda e prontuários eletrônicos.

Agenda

A agenda digital permite maior organização da marcação de consultas, remarcação e distribuição dos horários no estabelecimento de saúde. Nos casos de clínicas e consultórios com mais de um profissional, é possível integrar as agendas de todos, trazendo grande facilidade.

O recurso deve dispor de ferramentas que tornem a marcação e a remarcação fácil, rápida e prática.

Prontuário eletrônico

O prontuário eletrônico reúne todas as informações do paciente que antes eram contidas no prontuário de papel. Ele permite que o profissional de saúde tenha acesso rápido aos dados, antes e durante a consulta. Um bom prontuário possibilita o registro de toda a variedade de informação necessária, podendo ser personalizado de acordo com a realidade de atendimento.

Outras ferramentas adicionais são: módulo de gestão financeira, bulário e envio automático de lembretes de consulta para os pacientes.

Ao buscar o melhor software médico para a sua clínica, lembre-se também de pesquisar a opinião de outras pessoas e estabelecimentos que já utilizam algum sistema. Essa é uma boa forma de ter um parâmetro sobre o que esperar do recurso. Investigue, também, a reputação da empresa que oferece o serviço, o que dizem os usuários e quais as reclamações feitas em sites como o Reclame Aqui.

O saldo entre vantagens e desvantagens do uso de um software médico é muito positivo, mesmo exigindo alguns esforços e mudanças de conduta no início.

Para aprimorar os serviços, não há como escapar da implementação de tecnologias. Portanto, o melhor é se adiantar, buscando sistemas tecnológicos para a sua clínica, incluindo softwares médicos. Certamente, você vai se destacar em relação aos seus concorrentes.

Gostou do texto de hoje? Que tal seguir as nossas páginas nas redes sociais e acompanhar as novidades? Estamos no FacebookGoogle+ e Twitter!

ebook-cta-horizontal-02-software

Responder

*

Next ArticleAfinal, você sabe quando contratar um software para sua clínica?